Home / - / DEPRESSÃO – Como enfrentar o mal do século

DEPRESSÃO – Como enfrentar o mal do século

Quando desabou na cama, se esparramou ao contrário de um feto.

Barriga pra cima, jugular exposta, pernas ligeiramente abertas. Quase um pedido de clemência. O cansaço era tanto que não permitia amanhãs. Não jantou, não tinha fome.

Naquela tarde, na reunião do escritório, tudo havia se repetido. Nos primeiros quinze minutos ficou se perguntando o que fazia ali. Nos quinze seguintes, se perguntava como aquele imbecil havia se tornado chefe. No restante do tempo, procurou desesperadamente algo inteligente para dizer, mas o nó na garganta e o aperto no peito sugaram toda sua energia.

Saiu alucinado para abraçar os filhos. Chegou em casa e percebeu que os celulares tinham muito mais a dizer do que ele próprio.

Ninguém o olhou nos olhos.

Cara, alguém aí já passou por isso?

Esta é a ante sala da depressão. Solidão, indiferença, esgotamento mental, cansaço, sensação de inutilidade, culpa, auto estima no pé. A lista é grande. A depressão tem muitas faces e nenhuma é bonita.

Hoje, a depressão é o principal problema de saúde e a principal causa de invalidez no mundo. Segundo a OMS, 322 milhões de pessoas no mundo são depressivas. Apenas 10% delas vai ter acesso a algum tipo de tratamento. O papo é sério, e tudo isso vai ganhando contornos de uma epidemia monstruosa.

Não tenha dúvida. Este é o mal do século.

Mesmo com todos esses dados alarmantes, muitos homens ainda relutam em pensar sobre a própria saúde mental.

Aposto que você é capaz de perceber qualquer barulhinho diferente no seu carro e logo fica imaginando o que seria e como resolver. Provavelmente, não vai sossegar enquanto não descobrir a origem do ruído. Na dúvida, você sempre acaba passando naquele seu amigo mecânico e tudo acaba bem.

Pois trate sua saúde mental da mesma forma. Sempre que você perceber que algo não vai bem com o seu emocional, fique atento. Se estiver difícil, pesado, procure ajuda profissional.

Tem muito cara pensando que depressão é um quadro tipicamente feminino. E isso atrapalha demais a prevenção da doença.

OK, o diagnóstico de depressão entre as mulheres é o dobro do que entre os homens. Mas o suicídio entre os caras é 4 vezes maior. Assim como são maiores, entre os homens, os homicídios, o uso de drogas e todas as doenças relacionadas à depressão como diabetes e hipertensão. Nem pense em ignorar estes dados.

Não existe uma depressão igual a outra. O que pode levar a um quadro depressivo sempre será diferente para cada pessoa. Por isso, também não existe solução mágica, nem padronizada.

Mas você pode tomar, desde já, tres atitudes que vão fazer toda diferença.

  1. Não seja teimoso, cara. Procure ajuda profissional.

Um psicólogo ou um psiquiatra, ou ambos, poderão orientá-lo de forma adequada. Talvez você esteja apenas passando por um momento de tristeza na sua vida, e isso nem de longe pode ser confundido com uma depressão. Por outro lado, um momento de intensa tristeza pode, sim, desandar em uma depressão. Fique atento. Consulte quantos profissionais forem necessários, até que você esteja satisfeito com os diagnósticos. Questione-os sempre.

  1. Sem enrolação. Faça exercícios físicos.

Cara, muitos estudos já comprovaram que exercícios físicos são poderosos anti depressivos. Só tem um problema: pessoas depressivas ou quase, não tem vontade de se exercitar. Então é necessária a criação de uma rotina de exercícios, que seja seguida com disciplina, até que este novo hábito se forme. Se não der para ir para uma academia, uma boa caminhada ajuda muito. De 3 a 5 vezes por semana, 1 hora, já está de bom tamanho.

  1. Sol e natureza. Simples assim.

A luz solar estimula a produção de vitamina D, que por sua vez estimula a produção de testosterona, que por sua vez estimula a produção de dopamina e que, por sua vez, melhora seu  estado mental. Se você decidir tomar o seu solzinho em um parque, melhor ainda. Estudos mostram que o contato com a natureza reduz seus níveis de cortisol e portanto de estress. Acredite, você vai se sentir muito melhor.

Claro que ninguém vai se livrar de um quadro depressivo bravo com apenas estas 3 atitudes. Mas esses são os 3 primeiros passos mais importantes para deixar esta doença terrível para trás.

Ainda volto ao assunto. Esse papo está rolando muito no clube, cara.

Sobre Clube dos Caras

Clube dos Caras

Veja Também

O que te faz falta?

Acho que se  alguém te perguntar “o que te faz falta?”, sua resposta poderia ser …

6 comentários

  1. Avatar
    Dalete do nascimento reis

    Seus textos são ótimos! Trazem luz, e cores para os nossos dias cinzentos! Obrigada! Adalberto!

  2. Avatar

    Tudo que estou vivendo

  3. Avatar

    É muito difícil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *