--

Vinhos: o mundo na sua adega

 

Eram italianos, espanhóis, alemães, uruguaios, franceses, portugueses…e, claro, brasileiros. Talvez esteja esquecendo alguns, mas não importa. Todos os vinhos e sotaques eram atração naquele espaço transformado em adega.

Circular de mesa em mesa provando um pouco de cada história, de cada uva, de cada cultura, foi uma espécie de turismo às avessas.

De repente, um mundo veio até mim e me mostrava sabores ainda não provados, cores ainda não vistas e aromas desconhecidos.

Em cada mesa, gente alegre mostrava orgulhosa o resultado de um trabalho feito de paciência, técnica e muito prazer. Eram quase artistas.

Participar da feira de vinhos da Kalimera foi assim. Encanto ao primeiro sorriso e paixão ao primeiro gole.

Cara, se você quiser saber mais sobre vinhos, duas opções para você.

Você pode procurar o Patrick Muller que é o sommelier francês da Kalimera e está todos os dias à sua disposição na Rua do Retiro, 2400 em Jundiaí. Ou espera o próximo evento, porque que vem mais coisa boa por aí.

Te vejo na próxima.

Com Glauco Infanti, da Madison.
Em cada taça, uma históra.
Simpatia espanhola com Alfredo Teixeira, representante da Chozas Carrascal, de Valencia.
Com Armando Kordoutis e os organizadores do evento.
Com Daniel Mistico, sommelier da Casa Valduga. Tradição e história desde 1875.

 

Os conteúdos dos artigos publicados são de inteira responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo ou do conselho editorial do blog.