Home / - / A nossa espécie evolui com a música

A nossa espécie evolui com a música

Deu o play e o coração bateu mais forte a ponto de arrepiar o corpo? Saiba que você faz parte do processo evolutivo entre música e humanos. É o que resultou uma pesquisa realizada em Harvard, nos Estados Unidos.

Os cientistas concluíram que certas pessoas possuem conectividade ligada dos receptores de som ao centro emotivo do cérebro através de fibras nervosas. Assim como a música evoluiu, nós também evoluímos e criamos esse fenômeno.

Foram analisados 10 homens, cada um escutou cinco músicas preferidas. Vale ressaltar que metade não apresentava tanto estímulo. Li que no final, os que possuíam essa relação tiveram ainda mais “sintomas”. O que é sensacional!

 

É impressionante como a música age em nossas vidas.

Acho que todo mundo já passou por um dia ruim, aquele que nada dá certo e de repente, as coisas mudam ao ligar o rádio ou colocar algo pra tocar. Particularmente, tenho essas sensações com certas músicas. Basta falar sobre, que os sentimentos chegam. É espontâneo!

Tive uma bela experiência no show do Metallica, no estádio do Morumbi, em 2010. As músicas eram cantadas pelo público que acompanhava o setlist com coros parecidos de torcidas organizadas de futebol. Uma só voz e amigo, foi de ARREPIAR!

Também acho sensacional à maneira em que a música age como um todo nos sentidos das crianças.  O corpo sente e reage conforme o ritmo presente. Influência dos pais? Não sei, já que gosto é gosto! Há inúmeros vídeos na internet.

Tá estressado? Não precisa ir pescar. Busque a música!

 

Sobre Clube dos Caras

Clube dos Caras

Veja Também

BAÚ DE MEMÓRIAS

Acho que, assim como aconteceu comigo, deve ter acontecido  com muitos fotógrafos, profissionais ou amadores, …

O FRIO CHEGOU, O QUE USAREMOS? O QUE FAREMOS?

O FRIO CHEGOU, O QUE USAREMOS? O QUE FAREMOS? Hoje vamos de dicas pra galera …

PORQUE OS GAMERS SE ODEIAM TANTO?

PORQUE OS GAMERS SE ODEIAM TANTO? Todos os dias me pergunto como algo que foi …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *