Home / - / Abandonados no verão

Abandonados no verão

Parei para escrever a coluna dessa semana, toca o telefone e é uma pessoa me pedindo ajuda para doar seu cachorro.

Enquanto os meus dormem aqui tranquilamente, tentei saber o porquê dela não o querer mais ao ponto de conseguir se desfazer de alguém que tem sentimentos quase iguais aos nossos. O papo é sempre o mesmo: cresceu muito, ele destrói tudo, não tenho condições mais de cuidar, ele faz muita sujeira e por ai vai…, tudo o que já é sabido por qualquer pessoa que tem a mínima consciência de quando compra ou adota um cachorro.

No fim da conversa, ela soltou um “vou viajar e não tenho com quem deixar e hotel de cachorro é muito caro”.

Eu sei que existem situações em que, apesar de todo o amor envolvido, somos obrigados a encontrar um novo lar para nosso pet, eu mesmo já peguei alguns nessa situação e já ajudei na doação de outros, mas isso é bem diferente de querer se ver livre do cachorro.

Não só no Brasil mas inclusive na Europa, o verão é a estação do ano em que o numero de animais abandonados cresce justamente por esse motivo, famílias saem de férias e abandonam seus cachorros na rua a própria sorte, como se fossem mercadorias descartáveis e não um integrante da família.

Hoje eu tenho cinco, mas já cheguei a ter doze cachorros, dois convulsionavam, uma ficou paraplégica, outra era pancada porque faltou oxigênio no parto e o resto era normal. Nunca, em nenhum momento dos meus perrengues que eu passei com eles, pensei em doar ou abandonar algum, pelo contrário, sabia o quanto eles precisavam de mim e me privei de muitas saídas, viagens para ficar com eles.

Apesar de se falar muito sobre posse responsável, acredito que quando não se tem amor pelos animais, não há campanha que mude esse comportamento desprezível do ser humano chamado abandono.

Sobre Clube dos Caras

Clube dos Caras

Veja Também

O que te faz falta?

Acho que se  alguém te perguntar “o que te faz falta?”, sua resposta poderia ser …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *