Beer

CERVEJAS PARA O FIM DE ANO

Após um ano de muitos desafios, eis que chegam as festas de Natal e Reveillon, ainda que um pouco diferentes do usual. Os protocolos sanitários e o bom senso determinam que neste dezembro os encontros sejam em sua maioria virtuais. Reais, apenas no círculo íntimo familiar daqueles que juntos se isolaram desde março no início do caos. Aglomeração, nem pensar.

Muito embora as coisas tenham mudado profundamente, algumas tradições se manterão intactas, como por exemplo, mesa farta e copos cheios. E nesta coluna vamos mostrar algumas cervejas perfeitas para acompanhar a ceia de Natal e brindar a chegada do ano novo!

Strong Dark Ale da Cervejaria Dádiva

Tradicionalmente a ceia natalina tem aquela nota agridoce constante: peru, tender, cereja, abacaxi, cravo, pêssego, arroz com passas (?!). Na minha família não pode faltar a leitoa bem gordinha e crocante; o pernil que fica horas assando no forno e é regado com seu próprio caldo de 30 em 30 minutos pelo meu pai e sua paciência monástica; e a salada de verão da minha mãe, viva e refrescante como ela, com frango desfiadinho, pedaços de maçãs e uvas passas, e um pouco de batata palha para dar crocância. Só de escrever já me deu água na boca!

Dentro desse perfil podemos destacar algumas frentes de harmonização: o perfil das carnes é mais adocicado (leitoa, tender, pernil, peru); composição dos pratos com frutas (abacaxi, maçã, uvas passas, cerejas); especiarias (cravo, canela). E não podemos nos esquecer das castanhas em grande variedade (portuguesa, avelã, noz, amêndoa)!

Bière Brut da Morada Cia Etílica

Nesta época do ano as cervejarias (principalmente as gringas) costumam lançar rótulos especiais baseados em estilos da escola belga, como as Strong Dark e Strong Golden Ales, com adição de especiarias e outros ingredientes adjuntos que nos remetem aos aromas e sabores natalinos. Também podemos destacar como estilos de base belga utilizados na concepção e fabricação destas cervejas comemorativas as Saisons e Biere Bruts.

Como características comuns estes estilos têm alto teor alcoólico e carbonatação viva, duas facas afiadas para cortar a gordura das carnes. As Strong Ales belgas possuem um perfil sensorial frutado que vem das leveduras: as Golden remetem às frutas amarelas maduras, como pêssego e abacaxi, enquanto as Dark, com seus maltes mais torrados, nos trazem percepções de frutas passas, como ameixa, uva e banana, ou em calda/geléia, como cereja e morango.

Saison da cervejaria belga Blaugies – 750ml

Já as Saisons são cervejas mais versáteis em termos de harmonização, combinando com quase todo tipo de comida. Isto porque seus parâmetros de estilo são abrangentes, dependendo de cada produtor colocar sua própria interpretação e assinatura. Como já dissemos acima, tem alto teor alcoólico e carbonatação viva, assim como as Biere Bruts, cervejas que passam por processo de champenoise, com longa maturação e refermentação em garrafa com leveduras específicas, excelente pedida para estourar à meia noite na noite de Reveillon.

Na hora da sobremesa a pedida pode ser uma cerveja torrada e alcoólica, como as Imperial Stouts, pra harmonizar com um manjar de coco por exemplo. Ou ainda uma cerveja com cereja, como as Kriek Lambics, com acidez cortante e dulçor residual suficiente pra harmonizar com aquela panacota de frutas vermelhas.

Delirium Noël

Seja como for, o importante em toda experiência de degustação e harmonização é o seu gosto pessoal e o prazer que aquele momento lhe proporciona. Independente dos parâmetros de estilo e técnicas de combinação, devemos buscar sempre a melhor experiência, trazendo nossas memórias afetivas à tona e marcando o momento presente com uma lembrança que seguirá para sempre conosco.

Vamos aproveitar essas festas de fim de ano pra estar junto daqueles que amamos, seja real ou virtualmente, renovando os votos de fé e esperança em um mundo melhor nos dias que virão. E regado à muita cerveja boa, é claro!

*todas as cervejas desta coluna você encontra no The Beer Market em Jundiaí-SP.

Os conteúdos dos artigos publicados são de inteira responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo ou do conselho editorial do blog.
Avatar

Guilherme Rossi

Guilherme Rossi é advogado, empresário, sommelier de cervejas e mestre
em estilos, vice campeão brasileiro em 2015 no campeonato brasileiro de
sommelier de cerveja. Fez parte da delegação brasileira no Beer
Sommelier World Championship 2015 e 2017 na Alemanha. Nível 2 em
Destilados pela Wine Spirits Education Trust de Londres.